Reflexões Natannael Mesquita

Caminhando para águas profundas

Vamos Desembainhar a Espada?

Te convido a abrir sua Espada e ler comigo em Ezequiel 47:1-12 e refletirmos sobre o que o Senhor tem pra nós.

 

Depois disto me fez voltar à porta da casa, e eis que saíam águas por debaixo do umbral da casa para o oriente; porque a face da casa dava para o oriente, e as águas desciam de debaixo, desde o lado direito da casa, ao sul do altar.
E ele me fez sair pelo caminho da porta do norte, e me fez dar uma volta pelo caminho de fora, até à porta exterior, pelo caminho que dá para o oriente e eis que corriam as águas do lado direito.
E saiu aquele homem para o oriente, tendo na mão um cordel de medir; e mediu mil côvados, e me fez passar pelas águas, águas que me davam pelos artelhos.
E mediu mais mil côvados, e me fez passar pelas águas, águas que me davam pelos joelhos; e outra vez mediu mil, e me fez passar pelas águas que me davam pelos lombos.
E mediu mais mil, e era um rio, que eu não podia atravessar, porque as águas eram profundas, águas que se deviam passar a nado, rio pelo qual não se podia passar.
E disse-me: Viste isto, filho do homem? Então levou-me, e me fez voltar para a margem do rio.
E, tendo eu voltado, eis que à margem do rio havia uma grande abundância de árvores, de um e de outro lado.
Então disse-me: Estas águas saem para a região oriental, e descem ao deserto, e entram no mar; e, sendo levadas ao mar, as águas tornar-se-ão saudáveis.
E será que toda a criatura vivente que passar por onde quer que entrarem estes rios viverá; e haverá muitíssimo peixe, porque lá chegarão estas águas, e serão saudáveis, e viverá tudo por onde quer que entrar este rio.
Será também que os pescadores estarão em pé junto dele; desde En-Gedi até En-Eglaim haverá lugar para estender as redes; o seu peixe, segundo a sua espécie, será como o peixe do mar grande, em multidão excessiva.
Mas os seus charcos e os seus pântanos não tornar-se-ão saudáveis; serão deixados para sal.
E junto ao rio, à sua margem, de um e de outro lado, nascerá toda a sorte de árvore que dá fruto para se comer; não cairá a sua folha, nem acabará o seu fruto; nos seus meses produzirá novos frutos, porque as suas águas saem do santuário; e o seu fruto servirá de comida e a sua folha de remédio.
Ezequiel 47:1-12

 

Introdução

A um tempo atrás, participei de um Congresso de Casais, e em um dos dias desse Congresso tivemos a participação do Pr. Felipe Parente (se você quiser saber mais sobre o pastor, clique aqui) do Bola de Neve de Brasília, (quem conhece o Pr. Felipe?), e ele trouxe uma Palavra de Deus para a vida da igreja, uma das daquelas palavras que ficamos tontos, extasiados, e terminado o culto, nas rodas de conversa só se falava: “Nossa que Palavra foi aquela?” Meu Deus! Que unção poderosa”. E eu percebi o quanto todos querem ser usados da forma poderosa que aquele homem de Deus é usado.

 

Voltando ao texto que lemos, vemos o profeta Ezequiel sendo conduzido por um Anjo ao templo onde águas saíam por debaixo do templo e ele juntamento com o anjo passam a entrar dentro desse rio, andando primeiramente 500 metros, com as águas vindo aos tornozelos, depois andam mais 500 metros, com as águas vindo até os joelhos, depois andam mais 500 metros com as águas vindo até os lombos e por último andam mais 500 metros com águas profundas.

Caminhando para águas profundas

Essa visão vista pelo profeta Ezequiel, nos fala de forma simbólica sobre a profundidade de nossa caminhada cristã, e eu preciso te perguntar: onde essas águas têm estado sobre a sua vida? Em que nível você se encontra? Como tem sido sua profundidade na caminhada cristã?

 

Hoje, o Senhor nos convida a entrar mais fundo dentro desse rio, nos chama a caminharmos para águas mais fundas, a sairmos do nosso nível raso, a mergulharmos nas profundezas dessas águas purificadoras.

 

Um convite a entrar mais fundo nas águas do rio de Deus

Porque despejarei água sobre o sedento e torrentes sobre a terra seca; derramarei o meu Espírito sobre a tua posteridade e a minha bênção sobre a tua descendência; Is 44:3

 

Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á. Mateus 7:7,8

 

Quando vemos um grande homem de Deus sendo usado, como falei do exemplo do Pr. Felipe Parente, nós ansiamos e desejamos por sermos usados dessa forma, mas não nos esforçamos para tal. Queremos, mas não buscamos.

 

Eu quero te falar que o Senhor faz acepção de pessoas, como assim Natan? Vou te explicar, a Bíblia diz que Deus não faz acepção de pessoas pra salvar (Atos 10:34), mas Ele trata as pessoas diferentes, como assim? Ainda não entendi.

 

Havia diferentes níveis de relacionamento das pessoas com Jesus. Isso pode ser verificado, por exemplo, em relação às parábolas. A multidão ouvia as parábolas, mas só os discípulos ouviam a explicação (Mt 13.36).

 

Entretanto, até entre os doze existiam diferenças espirituais. Quando Jesus terminou de explicar algumas parábolas, Ele disse: “Quem tem ouvidos para ouvir ouça” (Mt 13.9,43). Portanto, mesmo entre eles, alguém haveria de não entender o ensinamento. Sabemos que essa pessoa era Judas Iscariotes. Naquele grupo, onze discípulos estavam em um nível acima do traidor.

 

Entre os onze, três se destacaram: Pedro, Tiago e João. Em alguns momentos especiais, somente eles estavam presentes ou mais próximos de Cristo: no monte da transfiguração (Mt 17.1), na ressurreição da filha de Jairo (Mc 5.37) e no Getsêmani, enquanto Jesus orava (Mc 14.33). Eles eram mais íntimos do Pai.

 

Entre os três, um discípulo, alcançou mais intimidade com o Mestre: João. Ele era o mais próximo de Jesus e ficou conhecido como “aquele a quem Jesus amava”. Estava ao seu lado durante a última Ceia e encostou a cabeça no peito do Senhor (João 13.23). A ele foi dado um sinal para identificar o traidor (João 13.25-26). Sua proximidade permitiu que ele ouvisse a oração sacerdotal (João 17). Foi o único que estava junto à cruz, colocando, talvez, a própria vida em risco para estar perto do Mestre (João 19.26). A ele foi dada a honra de cuidar de Maria. Foi ao apóstolo João que Deus deu a revelação do Apocalipse. A intimidade com o Senhor é uma condição essencial para que alguém desempenhe o ministério profético. João atingiu esse nível.

 

Então, entendermos que dependendo do nível de relacionamento que temos com Deus, mas Ele se revela a nós. Deus se revela aos sedentos, Ele dar aos que pedem, se revela aos que o buscam.

 

Em frente a esse rio que simboliza o Espírito Santo, é nos feito um convite, um convite para entrarmos fundo nessas águas.

  • Como queremos ser usados se não pagamos um preço?
  • Se não nos consagramos?
  • Se não temos uma vida de oração e intimidade com o Pai?
  • Como seremos usados se nem lemos sua Palavra?

 

Muitos tem pensado que uma experiência mais profunda com Deus depende mais do próprio Deus do que de nós, mas a verdade é o oposto disso, depende mais da gente do que de Deus. Muitas das vezes o conceito que temos de avivamento e de uma experiência mais profunda com Deus é como se de uma hora pra outra o rio fosse invadir a nossa vida, como se de repente, no certo dia, tudo espiritualmente está inundado e alagado. Não é o rio de Deus que invade a vida da gente, mas é nós que precisamos entrar no rio.

 

Você aceita ao convite do Espírito Santo e vai se comprometer a caminhar mais fundo pra dentro dessas águas purificadoras?

 

Em que nível você se encontra?

Como lemos, o profeta Ezequiel identifica níveis, estágios, profundidades. Ele cita que o Anjo do Senhor o leva a andar pra dentro do rio, e de início eles andam mil côvados (Medida de comprimento que foi usada por diversas civilizações antigas. Era baseado no comprimento do antebraço. Adotamos atualmente como 45 centímetros essa medida).

 

Então eles andaram cerca de 450 metros rio a dentro e as águas batem nos tornozelos ou em outras traduções nos artelhos, mas eles não param e andam mais mil côvados, ou seja, cerca de mais 450 metros, quase 1km rio a dentro, e as águas agora davam nos joelhos, mas o anjo continua a guia-ló e adentrar mais ainda no rio, e eles andam mais mil côvados, ou seja, cerca de mais 450 metros e as águas agora davam nos lombos, e eles continuam e andam mais mil côvados, cerca de 450 metros e chegam a águas profundas.

 

Veja também:

 

Então temos quatro níveis de profundidade: os tornozelos, os joelhos, os lombos e águas profundas.

 

Sabe muitos de nós temos vivido um cristianismo raso, com águas marcando em nossos tornozelos ou no máximo em nossos joelhos, crentes que pensam que por virem a Igreja aos domingos ou no máximo de esforço nos cultos na semana, pensam estar fazendo um grande esforço para com Deus, vêem ao culto e passam a semana toda sem ao menos abrir suas Bíblias, sem se relacionar com o Pai em oração, tempos onde somos mais ouvintes que praticantes. Nível raso, precisamos repensar nosso cristianismo e começarmos a caminhar pra mais fundo nesse rio.

Ezequiel e o Anjo do Senhor andaram cerca de 1,5km rio a dentro e as águas ainda davam nos lombos, isso nos diz que nessa caminhada cristã é necessário persistência e constância, você não vai conseguir atravessar o rio de Deus de um dia pra noite, então seja um servo constante, determinado. Hoje por qualquer coisa pensamos em desistir em retroceder. Imagina se Cristo tivesse desistido de você?

 

Mas nós não somos dos que retrocedem para perdição; mas dos que têm a fé para a salvação da alma. Hebreus 10:39

 

Sabe em que momento o Anjo do Senhor parou com Ezequiel, parou quando chegaram as águas profundas, esse é o lugar que Deus deseja pra você, esse é o lugar da plenitude do Espírito Santo, esse é o lugar do fluir do seu chamado. Quando estamos no profundo dessas águas, não temos mais controle de nós mesmos, somos guiados e dependentes do Espírito.

 

Essa profundidade não é determinada por Deus, ela é determinada por nós.

 

Frente a esses níveis, eu preciso te perguntar:

  • Em que nível você se encontra?
  • Qual tem sido a profundidade de sua caminhada cristã?

 

Não mais somente migalhas, queremos o banquete

Devemos ser uma geração inconformada, sempre buscando mais de Deus, mas tenho visto muitos se contentarem com aquilo que já tem, vêem ao culto e por sentirem um pequeno arrepio ou um vislumbre da glória de Deus, já estão contentes e felizes, precisamos ser desejosos por mais de Deus, por mais de sua presença, não queremos somente arrepios, mas um choque de sua presença, de sua glória, precisamos como Moisés desejar ver a glória de Deus mesmo que isso nos custe a vida.

 

Prosseguiu Moisés: Mostra-me a tua glória. Êxodo 33:18

 

Precisamos parar de nos contentar com as migalhas que caem da mesa, precisamos desejar o banquete, o mais de sua presença, o mais do Seu Espírito, precisamos passar de nível, precisamos mergulhar em profundidade.

 

Precisamos buscar e aprimorar nossos dons, frutos, se falamos em língua, vamos desejar e pedir a Deus interpretação de línguas, dom de cura, dom de profecia, de Palavra de conhecimento, de visões, precisamos desejar mais. Chega da mesmice, não podemos estar satisfeitos só com o que temos, é necessário mais. Ele nos disse que íamos fazer obras maiores, mas você precisa querer fazer.

 

Em verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em mim, esse fará também as obras que eu faço, e fará ainda maiores, porque eu vou para o Pai; João 14:12

 

É necessário como Pedro querermos mais, querermos fazer o que ninguém fez, Pedro foi aquele que andou sobre as águas, ele foi ousado, ele desejou viver o sobrenatural.

 

Ele disse: Vem. E Pedro, saindo da barca, andou sobre as águas e foi para Jesus. Mateus 14:29

 

Precisamos URGENTE sair da mesmice, da mediocridade, sair das águas rasas, pois o Senhor nos chama para um banquete, para mais de Sua presença. Você vem?

 

Conclusão

Você recebeu um convite para conhecer o Criador do universo e até mesmo tornar-se seu amigo, o que é sem dúvida a maior honra possível de se imaginar.

 

Hoje Deus nos chama pra entrarmos de vez em seu rio, em suas águas purificadoras, precisamos mudar de nível, de avançar na profundidade dessa caminhada, o Senhor quer te usar, Ele quer te fazer um instrumento em suas mãos, mas é necessário o primeiro passo seu para entrar no rio do Espírito, e hoje Ele te convida, Ele te chama, filho, vem, sai do nível raso, Eu tenho níveis mais profundos pra te levar, eu quero te contar planos, segredos, eu quero que você seja íntimo meu. Momento de invadir as águas profundas, de mergulhar e ser totalmente guiados por Ele.

Método como Ler e Entender a Bíblia

Natannael Mesquita

Sobre o autor | Website

Cristão apaixonado por Jesus e por Sua Palavra / Servo de Deus, diácono, intercessor / Formado em Publicidade e Propaganda/ Casado com uma princesa

GARANTA GRÁTIS O SEU E-BOOK 1000 PERGUNTAS BÍBLICAS
Receba também os melhores artigos, estudos bíblicos, curiosidades bíblicas, reflexões e muito mais no seu e-mail!

100% livre de Spam

Desculpe, os comentários deste artigo estão encerrados.

1 Comentário

  1. Gustavo disse:

    Muito bom o texto. Deus abençoe!