Indicações de Livros Natannael & Tatiana

A pergunta que não quer calar – Philip Yancey

O segundo livro da Seção Indicações de Livros, é o Livro com título – A pergunta que não quer calar, do autor Philip Yancey. Esse é o segundo livro que li nesse ano. Então, vamos lá!

A pergunta que não quer calar - Philip Yancey

Sinopse

O questionamento sobre a ação de Deus no sofrimento acompanha a humanidade ao longo da História e adquire contornos mais pungentes quando somos nós os atingidos pelo inesperado.

É em situações extremas, quando estamos a ponto de sair do eixo, que mais necessitamos ler e ouvir o que pessoas como Philip Yancey têm a dizer.

Este encontro com o talentoso autor de A pergunta que não quer calar e de outros livros relevantes para o nosso tempo nos permite experimentar solidariedade, consolo e esperança em momentos de dor e angústia profunda.

Poucos escritores desenvolveram tamanho talento e sensibilidade para abordar a difícil questão do sofrimento como Philip Yancey. Tal reconhecimento é atestado por diversos livros editados nas mais variadas línguas e nos convites nacionais e internacionais que recebe para falar sobre dramas individuais ou coletivos que afetam milhões em todo o mundo.

Philip Yancey consegue verbalizar as questões que nos angustiam pela ausência de uma resposta óbvia e definitiva, ajudando-nos a encontrar um caminho pavimentado pela esperança e pela fé.

A pergunta que não quer calar oferece o consolo de que tanto necessitamos quando somos confrontados com esta difícil questão: onde está Deus no sofrimento?

 

PARTES IMPORTANTES

  • A pergunta de por que acontecem essas coisas, e como Deus poderia estar envolvido nelas, nunca nos deixa;
  • A gente vive na dor como se estivesse numa bolha, e somente aos poucos volta para o mundo;
  • Por que coisas ruins acontecem? Por que Deus permite que a maldade siga seu terrível curso? Que possível bem pode provir desses acontecimentos?;
  • Catastrófico ou banal, o sofrimento está sempre por perto, à espreita;
  • Tragédias em massa podem provocar a fúria dos que não creem;
  • Diz que para explicar esse tipo de coisas que Jó quer ver explicadas seria como tentar explicar a teoria de Einstein a um molusco invertebrado;
  • Por uma razão qualquer, Deus escolheu deixar a História seguir seu curso;
  • Deus evidentemente prefere não intervir em cada situação de maldade ou de calamidade natural, por mais horrível que isso seja. Pelo contrário, Deus nos incumbiu de atuar como agentes de intervenção em meio a um mundo hostil e decaído;
  • Até lá, nenhuma resposta ao sofrimento será satisfatória, mesmo se tivéssemos a capacidade de compreender a resposta;
  • A fé, concluí eu, significa acreditar de antemão naquilo que só fará sentido do fim para o começo;
  • Primeiro, podemos descobrir um significado em meio ao sofrimento. Segundo, podemos oferecer ajuda real e prática aos necessitados;
  • Quando o sofrimento sobrevém, ele confere a quem sofre uma oportunidade de aumentar o volume e prestar atenção a mensagens cruciais que, de outro modo, poderíamos ignorar;
  • A busca do significado da vida é nossa mais poderosa força motriz. E nossa reação ao sofrimento inevitável é uma das formas de encontrarmos esse significado;
  • Resumindo, eu evito tentar responder à pergunta Por quê?, pois qualquer tentativa inevitavelmente será inadequada e pode até jogar sal numa ferida aberta. Como os seguidores de Jesus, podemos em vez disso oferecer nossa presença compassiva e amorosa, que talvez ajude a atar as feridas e curar um coração machucado;

 

AUTOR

Philip D. Yancey formou-se com louvor na Columbia Bible College e obteve dois diplomas de mestrado: um em Comunicação na Escola de Pós-graduação Wheaton College e outro em Língua Inglesa na Universidade de Chicago.

Foi editor da revista Campus Life de 1971 a 1978. Nesse período, a circulação da revista cresceu de 50 mil para 250 mil exemplares e foi duas vezes eleita o “Periódico do ano” pela Evangelical Press Association [Associação da imprensa evangélica].

Desde 1978, trabalha como colaborador independente. Mais de 600 artigos seus apareceram em 80 publicações diferentes, entre elas Readers Digest, Publishers Weekly, National Wildlife, The Saturday Evening Post, Christian Century e The Reformed Journal.

Já ganhou da ECPA onze prêmios Gold Medallion e seu livros já venderam cerca de vinte milhões de exemplares em todo o mundo. O autor ainda escreveu três livros em co-autoria com o pioneiro médico missionário Dr. Paul Brand: As maravilhas do corpo (Edições Vida Nova), In his Image (À sua imagem) e A dádiva da dor (Mundo Cristão).Também foi co-editor da The student bible (A Bíblia do estudante), outra obra premiada com o Gold Medallion.

Atualmente, Yancey e a esposa Janet moram em Evergreen, Colorado. Gostam de fazer caminhadas, da vida animal e de todas as outras maravilhas das Montanhas Rochosas.

Ele é autor de diversos livros, veja alguns na imagem abaixo:

Livros Philip Yancey

Caso tenha interesse em adquirir os livros, segue links abaixo:

A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR – http://bit.ly/2sJP5jT

DECEPCIONADO COM DEUS – http://bit.ly/2rKYecL

PARA QUE SERVE DEUS – http://bit.ly/2sJGtdb

 

MINHA OPINIÃO

Bem, conheci os livros do Philip Yancey, ao comprar quase de forma aleatória o seu livro Rumores de Outro Mundo – A realidade sobrenatural da fé, nossa eu fiquei apaixonado pelo o livro e a partir daí, comecei a comprar os livros do Philip.

Particularmente, gosto de livros profundos, com muitas metáforas, parábolas, histórias, e não livros muito auto-explicativos, ele com certeza é um dos meus autores preferidos.

Mas, falando do seu livro A pergunta que não quer calar, com certeza, é um livro muito propício ao mundo caótico e sombrio que vivemos, e que como cristãos, em momentos como esses nos encontramos em meio a perguntas que nos gelam a alma e que não sabemos como responder.

O livro vem falar da questão do sofrimento, onde ele aborda vários acontecimentos envolvendo tragédias ao redor do mundo e como nesses momentos a fé é abalada e desestruturada. Além do mais, além de precisarmos estar prontos para responder e ajudar a essas pessoas, nós mesmos estamos sujeitos a passar por momentos de sofrimento intensos.

Precisamos ser agentes de mudança nesse mundo, pois o mal é fruto de nossas próprias escolhas e atitudes. Pois afinal de contas, somos dotados de liberdade.

Termino com um trecho do livro:

Deus é bom, mas nós seres humanos somos livres e, sendo livres, colaboramos na definição da natureza de nosso mundo com nossas escolhas. Somos livres e, portanto, responsáveis quer pela beleza, quer pelo sofrimento que ajudamos a criar. Por que Deus permite a maldade? Ele a permite porque nós, ou outros exatamente como nós, a escolhemos. O único antídoto eficaz contra a maldade que nos cerca é viver de modo diferente deste momento em diante.

 

OBS: Quero muito saber sua opinião, por isso, deixe abaixo seu comentário e nos ajude divulgando nosso blog.

 

Deus Abençoe!

Sobre o autor | Website

Filhos e servos de Deus, apaixonados por Sua Palavra. Somos casados e servimos como diáconos na Obra do Senhor.

GARANTA GRÁTIS O SEU E-BOOK 1000 PERGUNTAS BÍBLICAS
Receba também os melhores artigos, estudos bíblicos, curiosidades bíblicas, reflexões e muito mais no seu e-mail!

100% livre de Spam